sábado, 19 set 2020
Publicidade

“Querido Basquete”, o curta de animação que levou Kobe Bryant a ganhar um Oscar

Em 2016, quando Kobe Bryant decidiu abandonar o basquete profissional, escreveu uma emotiva carta se despedindo do jogo que foi sua paixão durante anos, e a publicou nas redes sociais.

Entre os milhões que se emocionaram com as palavras do atleta estava o ilustrador Glen Keane, que trabalha na Disney e já participou de produções como “Alladin”, “A Pequena Sereia” e “A Bela e a Fera”.

Ele procurou o Bryant, e do encontro entre ambos nasceu o filme “Querido Basquete”, um curta de animação, que venceu o Oscar da sua categoria, na edição de 2018. Como ambos assinam a obra como codiretores, o atleta também recebeu sua estatueta.

https://youtu.be/Abt62jcdjkE

Na carta, e no filme, Kobe Bryant lembra da criança que sonhava em ser um jogador de basquete profissional, conta como a paixão nascida na infância o acompanhou na carreira, e justifica sua tristeza no momento de ter que deixar as quadras.

A carta de Kobe Bryant que inspirou o filme diz o seguinte:

Querido basquete,

Desde aquele momento em que comecei a enrolar as meias do meu pai, e imaginar os arremessos vencedores que daria no Great Western Forum (estádio do Los Angeles Lakers), senti que uma coisa era real: estava apaixonado por você. Um amor muito profundo, ao qual eu entreguei tudo, a minha mente e o meu corpo, até a minha alma e espírito.

Como uma criança de seis anos, profundamente apaixonada por você, nunca vi o final do túnel, somente via a mim mesmo correndo para sair de um. Então eu corri, para cima e para baixo, em todas as quadras, em cada bola perdida, por você. Você exigiu meu esforço, eu te dei meu coração, e ele foi entregue com muito mais, através do suor e da dor – não porque o desafio exigia, mas sim porque você me chamou. Fiz tudo por você, porque isso é o que se faz quando alguém faz você se sentir tão vivo, como você me faz sentir.

Você deu àquele pequeno garoto de seis anos um sonho nos Lakers, e sempre te amarei por isso. Mas não posso te amar, de forma tão obsessiva por muito mais tempo. O desta temporada é o último esforço que tenho para dar. Meu coração pode enfrentar a batida, minha mente sabe lidar com a dura rotina, mas meu corpo sabe que já é tempo de dizer adeus.

Mas está tudo bem. Estou pronto para te deixar ir. Quero que saiba disso, para que ambos possamos desfrutar de cada momento que vivemos juntos. Os bons e os ruins. Nós demos tudo o que temos, mutuamente.

E ambos sabemos que não importa o que eu vou fazer daqui em diante, sempre serei essa criança atirando as meias velhas no cesto de lixo.

Cinco segundos no relógio. Bola nas minhas mãos. Cinco. Quatro. Três. Dois. Um!

Te amo para sempre,

Kobe”.

Kobe morre em acidente de helicóptero

O jogador de basquete Kobe Bryant morreu neste domingo (26) em um acidente de helicóptero. O acidente ocorreu na cidade de Calabasas, na Califórnia. A filha do jogador, Gianna Bryant, de 13 anos, estava com o pai. Ela seguia os passos do pai. Eles estavam indo para Newbury Park, a 30 km de Calabasas, para um jogo do time de Gianna. Kobe Bryant seria o técnico da partida.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).