Entrevista exclusiva com Lula
16 de abril de 2013, 10h20

Recém-eleito, Maduro denuncia ataques terroristas a sedes do seu partido

Presidente venezuelano pediu para que o vice-presidente executivo, Jorge Arreaza, investigue os ataques

Presidente venezuelano pediu para que o vice-presidente executivo, Jorge Arreaza, investigue os ataques

Por Jônatas Campos, de Caracas para o Brasil de Fato 

Duas casas que servem de sede para o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) foram queimadas por pessoas ligadas à oposição nos estados de Táchira e Anzoátegui

O presidente reeleito Nicolás Maduro denunciou em uma coletiva com a imprensa internacional que duas casas que servem de sede para o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) foram queimadas por pessoas ligadas à oposição. As casas ficam nos estados Táchira e Anzoátegui. Ainda agora de noite (15), a oposição convocou panelaço em toda a Caracas. Pode-se ouvir barulho de panelas e de fogos e buzinas de carros. Em Altamira, a avenida Francisco de Miranda foi interrompida por um protesto oposicionista.

“Queimaram a casa do PSUV nos estados Anzoátegui e em Táchira com gente dentro. Essa é a Venezuela que vocês querem? Essa é a Venezuela que você vai promover candidato perdedor?”, atacou Maduro, que recebeu a informação durante as perguntas dos jornaistas.

O ex-ministro da Comunicação no governo de Hugo Chávez, Andrés Izarra, denunciou pela sua conta no Twitter (IzarraDeVerdad) que a casa de seu pai foi atacada. “Denuncio (que) hordas de fascistas agrediram meu pai em sua casa”, disse.

Maduro novamente chamou as pessoas à paz e pediu mobilização pelo tema na próxima sexta-feira (19), quando organiza-se para comemorar sua proclamação. “Na sexta-feira, todos a Caracas, já basta de abusos, que saibam o mundo: a direita que há na Venezuela é capaz de tudo”, acusou.

Maduro pediu ao vice-presidente executivo Jorge Arreaza que investigue os ataques.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum