Fórumcast #19
04 de abril de 2007, 19h35

Venezuela vai sair do FMI e Banco Mundial

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou a retirada de seu país do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (Bird). Em declaração veiculada na segunda-feira (30/4) pela televisão, Chávez adiantou que o país poderá tomar a mesma medida em relação à Organização dos Estados Americanos (OEA).

Por Redação

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou a retirada de seu país do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (Bird). Em declaração veiculada na segunda-feira (30/4) pela televisão, Chávez adiantou que o país poderá tomar a mesma medida em relação à Organização dos Estados Americanos (OEA).

“Não nos faz falta recorrer a Washington, nem ao Fundo Monetário Internacional nem ao Banco Mundial, nem nada. Inclusive, Rodrigo [Cabezas, ministro das Finanças], eu quero formalizar a saída da Venezuela do Banco Mundial, do Fundo Monetário Internacional e de tudo isso”, disse o presidente venezuelano, ao destacar que desejava formalizar a medida ontem mesmo.

Chávez defendeu que o dinheiro que a Venezuela tem no FMI deve retornar aos cofres do país. “Nós temos ali [no FMI] um depósito, não sei a quanto chega”, afirmou, acrescentando que o montante deve voltar ao seu país “antes que roubem, porque são capaz de nos espoliar (…) porque estão em crise, o FMI não tem dinheiro nem para pagar os salários”.

Veja também:  Vídeo: Indígenas ocupam Ministério da Saúde em defesa da Sesai

Em relação à possível saída da Venezuela da OEA, o presidente informou que a medida será adotada caso o organismo internacional condene o país pela decisão do governo de não renovar a licença de transmissão da emissora privada Rádio Caracas Televisão (RCTV). A licença expira em 26 de maio.

Chávez e outros representantes do governo venezuelano têm dito que após essa data a freqüência que a RCTV utiliza há mais de meio século passará a ser operada por órgãos de imprensa e organizações sociais.

A RCTV apoiou o golpe contra o governo bolivariano em 2002, infringindo vários artigos da lei de concessão de direitos de transmissão de rádio e TV do país.

(Agência Brasil, com informações da Telam, a Agência Nacional de Notícias da República Argentina)


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum