terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

VÍDEO: Jornalista brasileira é agredida por aliados de Guaidó na Assembleia Nacional

A jornalista Fania Rodrigues, do Opera Mundi, foi agredida, na tarde deste domingo (5), por deputados da ala próxima ao ex-presidente da Assembleia Nacional (AN) da Venezuela, Juan Guaidó. A comunicadora fez perguntas sobre os próximos passos do grupo e foi censurada pelos parlamentares.

Um vídeo divulgado pelo programa Con el Mazo Dando, da VTV, mostra deputados ligados à Ação Democrática dizendo que Rodrigues deveria sair dali. “Ramos Allup me disse ‘saia daqui’ e agora essa deputada veio me dizer outra vez ‘saia daqui’. O que há com eles se aqui está toda a imprensa? Por que eu tenho que sair? E que necessidade há de ser agressiva comigo?”, critica a jornalista em depoimento dado ao programa. “O que estou fazendo é meu trabalho: perguntar. E isso não ofende”, completou.

Em seguida, Rodrigues fez uma postagem no Twitter comentando o caso. “Hoje fui atacado dentro da Assembléia Nacional da Venezuela por deputados da oposição, que pareceram muito incomodados com perguntas simples, como: agora, o que eles vão fazer? que estratégia? Isso foi depois de perder a Assembléia Nacional”, relatou.

A votação

Em sessão realizada nesta tarde, o parlamento da Venezuela elegeu por 81 votos Luis Eduardo Parra como novo presidente, derrotando Guaidó. Estavam presentes 150 dos 167 deputados, conferindo legitimidade para a sessão – apenas 38 eram do partido chavista PSUV. Junto de Parra, assumem a direção Franklin Duarte (Copei), José Gregorio Noriega (Vontade Popular) e Negal Morales (Ação Democrática), todos integrantes do bloco opositor “Unidade” – o mesmo que elegeu Guaidó em 2018.

O ex-presidente da AN afirma que foi impedido de entrar no local, mas é contrariado até mesmo por outros políticos da oposição. Parra afirma que ele não entrou porque sabia que ia perder.

“Ninguém impediu Juan Guaidó de entrar. Ele não entrou porque não tinha votos, por isso ficou fora do Palácio Legislativo Federal. Outros que tinham mandado de prisão entraram bravamente. Não vamos ficar viciados no passado e Guaidó é o passado”, disse Parra.

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.