O que o brasileiro pensa?
11 de junho de 2020, 16h34

Zambelli usa vídeo da campanha de Macri em 2019 para dizer que argentinos repudiam Fernández

Pelo Twitter, a deputada usou imagens do ato final da campanha macrista, em 19 de outubro de 2019, mas disse se tratar de um vídeo atual de manifestantes contra a estatização de uma empresa agroexportadora

Cena do vídeo fake de Carla Zambelli (foto: reprodução Twitter)

Nesta quinta-feira (11), a deputada Carla Zambelli (PSL-SP), lançou mais uma fake news através de seu Twitter, desta vez envolvendo um assunto internacional.

Segundo a deputada, os argentinos foram em massa às ruas de Buenos Aires protestar contra a expropriação da empresa agroexportadora Vicentin – projeto apresentado pelo governo de Alberto Fernández, e que ainda precisa ser aprovado no Congresso.

No entanto, o vídeo que a deputada apresenta como “prova” da manifestação, na verdade, é o vídeo do ato final da campanha para a reeleição de Mauricio Macri, ocorrido em 19 de outubro de 2019. Inclusive, é possível identificar o grito de “sí se puede” (“sim, é possível”), entoado pelo público, que era o slogan macrista na reta final, tentando animar seus apoiadores para uma possível virada, já que as pesquisas de opinião previam sua derrota.

Aliás, foi o que aconteceu. Apesar da massividade daquele ato, a campanha terminou em fracasso, já que, uma semana depois, o então presidente perdeu aquela eleição ainda no primeiro turno, para o atual mandatário, Alberto Fernández.

Outro aspecto que torna absurda a fake news de Zambelli é justamente o grito de “sí se puede”, que se pode escutar no vídeo que ela publica. Se a manifestação fosse mesmo a respeito do projeto de expropriação, esse grito mostraria mais uma adesão a medida que um protesto contra ela.

Sobre o projeto de expropriação da empresa Vicentin, se trata de uma empresa que já declarou falência, devido a uma dívida de 1,5 bilhão de dólares. O próprio presidente Fernández justificou a medida dizendo que “não estamos propondo a intervenção de uma empresa próspera, não faríamos isso, se trata de uma empresa que está em quebra, e o Estado tem que atuar para defender os empregos e garantir a soberania alimentar”.

Apesar das muitas críticas à medida nos meios de comunicação hegemônicos da Argentina, que acusam o governo de atuar com viés ideológico, não houve nenhuma manifestação contra a medida até o momento, diferente do que alega o tuíte da deputada Zambelli.

Nota do autor: como jornalista, também posso confirmar pessoalmente que o vídeo de Zambelli é falso, porque estive presente no ato de campanha macrista que é mostrado no vídeo, que aconteceu, como diz a matéria, no dia 19 de outubro de 2019, uma tarde de sábado, na qual eu estava trabalhando na cobertura que fiz das eleições argentinas para o GGN e para o meio chileno El Desconcierto.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum