Entrevista exclusiva com Lula
27 de setembro de 2018, 09h58

Abraji denuncia Danilo Gentili entre outros por ataques nas redes contra jornalistas da Folha

Os jornalistas Marina e Valente foram os autores da reportagem onde a ex-mulher de Bolsonaro afirmou ao Itamaraty em 2011 ter sido ameaçada de morte por ele

Foto: Reprodução TV

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) soltou nota, nesta quarta-feira (26), denunciando assédio, exposição indevida e difamação em redes sociais impulsionados por figuras públicas como Danilo Gentili e o escritor Flavio Gordon contra a jornalista Marina Dias e seu colega Rubens Valente, os dois da Folha de S. Paulo.

Marina e Valente foram os autores da reportagem “Ex-mulher afirmou ter sofrido ameaça de morte de Bolsonaro, diz Itamaraty”, onde a ex-mulher do candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, Ana Cristina Valle afirmou ao Itamaraty em 2011 ter sido ameaçada de morte por ele, o que a levou a deixar o Brasil. O relato consta de um telegrama reservado arquivado no órgão, ao qual a Folha teve acesso.

Leia abaixo a nota da Abraji na íntegra:

Jornalista é alvo de ataques nas redes após publicação de reportagem

Desde a última terça-feira (25.set.2018), a repórter Marina Dias (Folha de S.Paulo) é alvo de exposição indevida, assédio e difamação em redes sociais após a publicação da reportagem “Ex-mulher afirmou ter sofrido ameaça de morte de Bolsonaro, diz Itamaraty”. Apoiadores do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL), impulsionados por figuras públicas como o humorista Danilo Gentili e o escritor Flavio Gordon, expõem a imagem da jornalista e se referem a ela de forma pejorativa e agressiva.

O ataque afeta também outros profissionais: Rubens Valente, que assina a reportagem com Dias, foi alvo de agressões verbais e exposição da imagem associada a frases pejorativas. A foto e dados pessoais de uma jornalista homônima de Dias, que atua na revista Encontro, de Belo Horizonte, circula como sendo da repórter da Folha. Diego Escosteguy, ao repercutir a reportagem, foi atacado pelo jornalista e apresentador Allan dos Santos.

Contando com estes casos, a Abraji já registrou 58 ocorrências de assédio a jornalistas em meio digital no contexto das eleições. O levantamento não é exaustivo; pode haver casos não documentados pela associação.

A frequência e a intensidade de ataques deste tipo motivou a Abraji a criar a cartilha “Como lidar com assédio contra jornalistas nas redes”, lançada em agosto deste ano.

A Abraji condena com veemência a ofensiva contra os jornalistas. O assédio direcionado a uma profissional de comunicação por causa de seu trabalho atingiu desta vez um novo — e pior — patamar, ao expor de maneira criminosa dados pessoais de terceiros, alastrando as agressões.

Promover a perseguição a jornalistas por discordância em relação ao que publicam é atentar diretamente contra a democracia.

Diretoria da Abraji, 26 de setembro de 2018.

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum