Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
06 de setembro de 2019, 19h45

Ação na Justiça pede interdição de Bolsonaro por “insanidade mental”

Ação lista dezenas de situações em que Bolsonaro desrespeitou a Constituição e dá exemplos concretos de atos que demonstram "insanidade" do presidente; autor é o advogado que, em 2017, conseguiu derrubar um decreto de Temer sobre a Amazônia

Foto: Reprodução

Um advogado do Ceará protocolou na Justiça Federal, nesta sexta-feira (6), uma Ação Popular em que pede a interdição do presidente Jair Bolsonaro por “insanidade mental”. Professor de Direito na Faculdade de Fortaleza (Unifor), Antônio Carlos Fernandes avalia que o chefe do Executivo não tem condições de estar no cargo que ocupa.

“O presidente demonstra a cada dia, de forma notória, não possuir o necessário discernimento e equilíbrio mental para os atos da vida política imposta pelo alto cargo que ocupa”, diz o advogado na ação.

Fernandes já está acostumado a usar o recurso da Ação Popular. Em 2017, conseguiu, através da mesma ferramenta, derrubar um decreto do então presidente Michel Temer que extinguia a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca). “É um instrumento legal que os brasileiros pouco usam”, disse ao jornal O Povo.

Na ação em que pede a interdição de Bolsonaro, o advogado lista dezenas de situações em que o presidente desrespeitou a Constituição e dá outras dezenas de exemplos concretos de situações em que o capitão da reserva demonstrou insanidade.

“O interditando não respeita atacando minorias; expressando seus preconceitos de origem em relação aos nordestinos; de raça e etnia, quando ataca quilombolas e índios; de cor quando afirma que um filho seu não casaria com uma negra; declarando ainda homofobia e misoginia em várias de suas falas, atacando finalmente, a Constituição de 1988, em seu artigo 3º, inciso IV”, pontua.

Ao final de seus argumentos, Fernandes pede para que o juiz interdite Bolsonaro “pelo bem comum da nação brasileira” e que “determine a produção de prova pericial nomeando uma equipe de expertos para atestar ou não a sanidade mental” do presidente.

A ação foi protocolada na 21ª Vara Federal Cível do Distrito Federal.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum