Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de agosto de 2019, 08h55

Acharam o Queiroz: “Agora é saber quem paga a estadia no Morumbi e as consultas no Einstein”

A descoberta do paradeiro de Fabrício Queiroz mobilizou as redes sociais, que lançam uma nova pergunta: Quem paga as contas do Queiroz? A notícia também gerou uma série de memes

Capa da revista Veja (Reprodução)

A divulgação do paradeiro de Fabrício Queiroz, principal elo do clã Bolsonaro com as milícias do Rio de Janeiro, incendiou as redes sociais. No Twitter, o termo “acharam o Queiroz” já se destaca entre os assuntos mais comentados no Brasil.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e candidato derrotado do PSol à Presidência em 2018, lançou uma nova questão que merece ser respondida: Quem paga a estadia de Queiroz no Morumbi, uma das áreas mais nobres da capital paulista, e as consultas dele no Hospital Albert Einstein?

“Acharam o Queiroz. E não foi a PF do Moro. A questão agora é quem paga sua estadia no Morumbi e suas consultas no Albert Einstein. Com a palavra, a família Bolsonaro”, tuitou Boulos.

O líder do MTST continuou. “Queiroz pagou 133 mil reais em internação no Einstein com dinheiro vivo. Segue morando no Morumbi, onde o valor do metro quadrado é de pelo menos 8 mil reais. De dois em dois mil reais, haja envelope para depositar tanto dinheiro…”

O jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, comentou o assunto em resposta a Boulos e falou da proteção de Sergio Moro a Flávio Bolsonaro, que empregou Queiroz e está envolvido no chamado caso Coaf.

“Os investigadores não acharam Queiroz porque eles não queriam encontrá-lo. Mais uma vez: “Deltan Dallagnol, em chats secretos, sugeriu que Sergio Moro protegeria Flávio Bolsonaro para não desagradar ao presidente e não perder indicação ao STF”

A divulgação da informação também gerou uma série de memes nas redes sociais. Veja alguns deles:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum