domingo, 20 set 2020
Publicidade

Advogado de suposto hacker de Araraquara diz que ele tem problemas psiquiátricos. Um novo Adélio?

O caso dos supostos hackers, presos, segundo a Polícia Federal (PF), por terem invadido celulares de diversas autoridades, entre elas Sérgio Moro, pode reproduzir o que ocorreu com Adélio Bispo, autor da facada em Jair Bolsonaro, durante a campanha para presidente em 2018.

Luiz Gustavo Delgado, advogado de Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, parece ter adotado a mesma linha de defesa de Bispo. “Meu cliente tem problemas psiquiátricos. Está atordoado”, declarou o advogado.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Ele afirmou que levou alimentos, um cobertor e remédios de uso controlado para seu cliente, nesta quarta-feira (24), na Polícia Federal (PF), em Brasília.

No caso da facada em Bolsonaro, Adélio foi considerado inimputável ou “excludente de culpabilidade”, em função de suas condições mentais. O mais estranho é que a defesa de Bolsonaro e Ministério Público decidiram não recorrer da sentença.

“Vermelho” é um dos supostos hackers presos, por envolvimento, segundo a PF, em crimes cibernéticos, em caso muito controverso até o momento.

Sem acesso

Delgado declarou que não teve acesso ao teor completo do inquérito. “Ele (Walter) prestou um depoimento. Eu não tive acesso ainda. Vou ver as medidas cabíveis no caso do meu cliente”, disse.

Preso em Araraquara (SP), nesta terça, “Vermelho” teria confessado à PF que hackeou Sérgio Moro, Deltan Dallagnol e centenas de procuradores, juízes e delegados federais, além de jornalistas. Delgatti tem processos por estelionato, falsificação de documentos e furto.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.