Fórum Educação
15 de janeiro de 2020, 16h20

Após críticas de Bolsonaro, MEC vai descartar livros didáticos

Uma comissão formada por cinco servidores irá analisar se o MEC deve utilizar livros guardados na Reserva Técnica do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD)

Foto: Rafael Carvalho/Governo de Transição

Pouco mais de dez dias depois do presidente Jair Bolsonaro defender que os livros didáticos sejam “suavizados” por ter “muita coisa escrita”, a presidenta do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Karine dos Santos, iniciou os trabalhos para descartar obras que não seguirem as diretrizes do governo. Uma comissão será formada com o objetivo de selecionar quais livros devem ser jogados fora.

Em portaria publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira (15), o FNDE definiu que a comissão deve realizar um levantamento sobre o livros que estão na Reserva Técnica doPrograma Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD)  “com o propósito de identificar, recomendar a retirada e o descarte dos livros desatualizados, obsoletos, ociosos, irrecuperáveis, antieconômicos ou em desuso”.

Segundo o Estado de S. Paulo, os livros que estão armazenados ainda se encontram embalados. O MEC informou ao jornal que cerca de 2,9 mil materiais didáticos podem ser descartados por terem “vencido” entre 2005 e 2019.

“Livros feitos por nós”

Por mais que muitos dos livros possam estar em condições não-ideais de usou e até mesmo obsoletos, a iniciativa dialoga com a declaração de Bolsonaro de que o governo irá rever as publicações do PNLD.

“Tem livros que vamos ser obrigados a distribuir esse ano ainda levando-se em conta a sua feitura em anos anteriores. Tem que seguir a lei. Em 21, todos os livros serão nossos. Feitos por nós. Os pais vão vibrar. Vai estar lá a bandeira do Brasil na capa, vai ter lá o hino nacional. Os livros hoje em dia, como regra, é um amontoado… Muita coisa escrita, tem que suavizar aquilo”, disse o presidente no início de janeiro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum