Fórumcast #19
23 de março de 2019, 11h08

Balanço das manifestações: milhares de pessoas protestam contra desmonte da Previdência

Os atos foram organizados por dez centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo

Foto: Reprodução/CUT

Por Brasil de Fato

No Dia Nacional de Luta em defesa da Previdência, nesta sexta-feira (22), manifestações ao redor do país reuniram milhares de pessoas. Os atos foram organizados por dez centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e são uma resposta à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 6/2019, enviada em janeiro ao Congresso Nacional pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Sindicalistas e ativistas querem barrar o avanço da PEC e criar força social para uma greve geral nos próximos meses.

No Rio de Janeiro, o ato reuniu cerca de 30 mil pessoas na região da Candelária, centro da cidade.

Em São Paulo (SP), 60 mil pessoas estiveram presente no ato na Avenida Paulista.

Já em Recife (PE), 10 mil pessoas se reuniram na tradicional Praça do Derby. Em Fortaleza (CE), o ato reuniu aproximadamente 30 mil pessoas.

Vários atos começaram já pela manhã. Em Salvador (BA), cerca de 10 mil manifestantes saíram em passeata contra a destruição da previdência brasileira. Em Curitiba (PR), a manifestação começou às 9 horas da manhã. Já em Goiânia (GO), logo cedo uma carreata ocupou o estacionamento do Estádio Serra Dourada e seguiu para BR-153.

Veja também:  Abuso de autoridade: Bancada da bala cobra Bolsonaro por vetos que "atrapalham" atividade policial

Além das capitais, centenas de municípios do interior tiveram atos contra a reforma da Previdência.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum