Bolsonaro acentua desmonte no Meio Ambiente com “extinção, adequação ou fusão” do Conama e outras 20 instituições

Ministro Ricardo Salles afirmou que o Conama é “ineficiente” e tentou desqualificar protestos gerados por sua postura autoritária, que impediu a participação dos membros suplentes do órgão de participar de reunião extraordinária ao lado dos titulares: “estratégia da esquerda”

Reportagem de Renato Grandelle para O Globo, publicada nesta terça (26), revela que diversas estruturas ligadas ao Ministério do Meio Ambiente estão sob a mira do governo Jair Bolsonaro (PSL). Em ofício encaminhado ao Ministério do Meio Ambiente, o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, recomenda a análise de “extinção, adequação ou fusão” de 23 comissões, comitês, conselhos e grupos de trabalho ligados à pasta – dois deles estão inativos.

O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), um comitê que gerencia fundo bilionário para a preservação da Amazônia e o grupo que se dedica a estudar mudanças climáticas estão entre os alvos elencados pelo ministro-chefe da Casa Civil de Jair Bolsonaro.

A medida reforça o descaso do governo com as causas ambientais e a pauta que prioriza o poder econômico em detrimento à preservação dos recursos naturais.

O ministério tem até esta quinta-feira (28) para apresentar o resultado dos estudos solicitados por Onyx, recomendando a análise para “extinção, adequação ou fusão” de 23 estruturas, incluindo comitês, conselhos, comissões e grupos de trabalho.

A Casa Civil alega que medidas semelhantes estão sendo adotadas em todas as pastas, visando a desburocratização da máquina pública.

Recentes declarações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, reforçam, porém, a primeira tese.

Por redes sociais, ele afirmou que o Conama é “ineficiente” e tentou desqualificar protestos gerados por sua postura autoritária, que impediu a participação dos membros suplentes do órgão de participar de reunião extraordinária ao lado dos titulares: “estratégia da esquerda”, atacou.

Outro fator que acentua o demonstre na pasta: um em cada quatro cargos dirigentes está vago.

Publicidade

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR