sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Bolsonaro será recebido com protestos durante encontro com Macri na Argentina

Uma ampla frente de movimentos progressistas da Argentina prepara uma grande manifestação contra Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (6), quando está marcado um encontro com o presidente argentino, Maurício Macri.

“Tememos que a reforma da Previdência que Bolsonaro quer fazer no Brasil estimule Macri a tornar a nossa ainda mais restrita. Bolsonaro é uma má influência para a Argentina e para a América Latina”, disse o legislador da cidade de Buenos Aires Gabriel Solano, dirigente do Partido Obrero, a repórter Sylvia Colombo, na edição desta terça-feira (4) da Folha de S.Paulo.

Além de organizações sociais, sindicatos e partidos de esquerda, participam do ato grupos de direitos humanos e de representantes de minorias, como as Mães da Praça de Maio e a Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Trans, além de movimentos juvenis peronistas, como o La Cámpora e o Movimento Evita, e de sindicatos de trabalhadores, como os que integram a CTA (Central de Trabalhadores da Argentina).

A deputada Myriam Bregman, da Frente de Izquierda, disse que o ato também se solidarizará com “os estudantes do Brasil que saíram maciçamente às ruas para protestar contra os cortes na verba da educação”.

O ato ocorrerá ao longo do dia e deve começar com uma marcha que terá início na frente da Embaixada do Brasil e que culminará com uma concentração diante da chancelaria argentina.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.