Entrevista exclusiva com Lula
20 de julho de 2019, 10h34

Bolsonaro será representado na PGR por fala contra nordestinos e pode sofrer impeachment

Deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA) informou que vai entrar com representação contra Bolsonaro na PGR por conta da declaração preconceituosa contra nordestinos; presidente pode ter cometido crime de responsabilidade

Reprodução/Facebook

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) informou através de seu Twitter, na noite desta sexta-feira (20), que vai protocolar uma representação contra Jair Bolsonaro na Procuradoria-Geral da República (PGR) por conta da fala preconceituosa do presidente contra nordestinos.

O parlamentar disse que pretende apurar se houve crime de responsabilidade de Bolsonaro, o que o torna passível de um processo de impeachment. “Presidente Jair Bolsonaro se referiu ao nordeste de forma preconceituosa e ameaçou estados. Representarei à PGR para apurar cometimento de crime comum, neste caso crimes de ameaça, contra a honra e racismo (‘paraíbas). Irei analisar também a existência de crime de responsabilidade”, escreveu Jerry.

Declaração preconceituosa 

Nesta sexta-feira, pouco antes de um café da manhã com jornalistas em Brasília, Bolsonaro afirmou que “dos ‘governadores de Paraíba’, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”, sem saber que seu áudio estava aberto para uma transmissão ao vivo.

A reação foi imediata. Os governadores dos nove estados do Nordeste publicaram, no mesmo dia, uma carta de repúdio às afirmações do presidente. A nota pede esclarecimentos por parte do presidente em relação à sua fala, além de reiterar a defesa da Federação e da democracia. Confira a íntegra aqui.

Leia também
Ataque de Bolsonaro contra nordestinos alavanca a tag #OrgulhoDoNordeste

Antes disso, o próprio governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que foi citado por Bolsonaro, se pronunciou sobre o assunto. “Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação”, publicou Flávio Dino em seu Twitter. “Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. ‘Não tem que ter nada para esse cara’ é uma orientação administrativa gravemente ilegal”, afirmou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum