Bolsonaro: “tiraram o Lula da cadeia pra ele ser presidente na fraude e isso não vai acontecer”

Presidente voltou a acenar com golpe se as eleições não forem realizadas com o voto auditável impresso

O presidente Jair Bolsonaro voltou a fazer ameaças em função do voto auditável impresso, na manhã desta quinta-feira (1º), durante fala a admiradores no cercadinho do Palácio da Alvorada. De acordo com ele, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi tirado da cadeia para vencer as eleições na fraude.

“Não adianta vir com argumentozinho de que é muito caro, porque dinheiro tem, já tá arranjado o dinheiro pras eleições, pra comprar impressora, então nós queremos eleições limpas no ano que vem, porque tiraram o Lula da cadeia, tornaram elegível pra ele ser presidente na fraude e isso não vai acontecer”, afirmou.

Bolsonaro disse ainda que “eles vão ter que apresentar uma maneira de termos uma eleição limpa, do contrário vamos ter problemas o ano que vem. Eu tô me antecipando a problemas no ano que vem. O voto auditado pra ter a certeza de em quem o povo votar, vai ser eleito. Como tá ai, a fraude tá escancarada”.

De acordo com ele, a fraude “não vai ser só pra presidente não, vai ser pra governador, senador, fraude. Então, se tem três no Supremo articulando pra não ter o voo impresso, porque estão preocupados com judicialização, eu já falei, se o Congresso promulgar vai ter voto impresso. Agora se essa articulação prosperar, esses três vão ter que inventar uma outra maneira de termos eleições confiáveis, com contagem pública de votos. Caso contrário, vamos ter problemas no ano que vem no Brasil. Eu tô me antecipando porque a minha que eu tô falando aqui é a expressão da democracia”.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR