Com Bolsonaro, preço da carne tem altas consecutivas há mais de um ano

O presidente incentivou o setor a privilegiar o mercado externo, provocando a alta de preços do produto no país

A carne teve uma alta de preços de quase 18% em 2020. Após o que parecia ser uma estabilização, mesmo na alta, com um pequeno recuo de 0,08%, de acordo com dados divulgados pelo IBGE na terça-feira, o preço da carne continua pressionado no atacado.

A volta do aumento dos preços do produto já reflete, segundo analistas, uma demanda menor com o fim do auxílio-emergencial. Além disso, o clima mais seco em 2020, com a pior estiagem em 10 anos, que prejudica os pastos, e a alta das exportações explicam o aumento dos preços nos últimos meses.

Na segunda-feira, o preço da arroba chegava a R$ 301,50 segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea Esalq/USP) – um recorde histórico. Só este ano, a cotação já subiu 13%

“Os frigoríficos, com o aumento dos preços (no exterior) e a maior demanda das exportações, estão trabalhando com estoques menores, o que faz os preços altos nos mercados”, disse ao Globo o presidente da Bolsa de Gêneros Alimentícios do Estado do Rio de Janeiro (BGARJ), Humberto Margon.

Na mesma medida em que o mercado interno se retrai, as exportações do produto crescem. No período de janeiro a novembro de 2020, as exportações somaram 1,84 milhão de toneladas, um aumento de 9% em relação ao mesmo período de 2019, segundo projeção da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o consumo brasileiro de carne bovina teve uma queda de 5% em 2020 no Brasil com relação ao ano anterior, indo a 29,3 quilos por habitante.

Exportar é o que importa

Sucessivas medidas de incentivo à exportação da carne feitas pelo governo de Jair Bolsonaro (Sem Partido) tiveram como consequência a série de aumentos no produto, que vêm ocorrendo desde 2019.

Em setembro de 2019, Bolsonaro parabenizou a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, após a China habilitar 25 novos frigoríficos brasileiros para exportação. Com isso, o número de instalações que começaram a vender o produto brasileiro passaram de 64 para 89.

Em dezembro do mesmo ano, Bolsonaro afirmou que a alta do preço da carne se devia a uma combinação de entressafra com um aumento das exportações, e apontou para uma queda em breve, após a cotação do boi gordo atingir máximas históricas no país e pressionar a inflação.

“Estamos numa entressafra. É natural nessa época do ano a carne subir por volta de 10%, subiu um pouco mais devido às exportações”, disse Bolsonaro em transmissão ao vivo de vídeo pelo Facebook, ao lado da ministra da Agricultura.

O presidente acrescentou ainda que em breve o preço cairia, uma vez que os produtores estão investindo para aumentar a produtividade diante da maior demanda internacional pela carne brasileira.

Desde então, o preço da carne só subiu.

Com informações do Globo

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR