Fórumcast, o podcast da Fórum
21 de novembro de 2017, 07h46

Com Temer no poder, desemprego entre jovens é o maior em 27 anos, segundo OIT

Novos dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) deixam claro o fiasco do governo atual: praticamente 30% dos brasileiros com menos de 25 anos estão sem trabalho, índice duas vezes maior que a média mundial.

Novos dados da Organização Internacional do Trabalho (OIT) deixam claro o fiasco do governo atual: praticamente 30% dos brasileiros com menos de 25 anos estão sem trabalho, índice duas vezes maior que a média mundial.

Da Redação*

Na gestão de Michel Temer, o desemprego entre os jovens no Brasil atinge sua maior taxa em 27 anos. Dados apresentados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontam que, ao final de 2017, praticamente 30% dos jovens brasileiros estariam sem trabalho. “Trata-se da maior taxa desde 1991”, aponta a entidade, com sede em Genebra. As informações são de Jamil Chade, do Estado de S.Paulo.

A estimativa sobre o índice brasileiro é mais de duas vezes superior à média internacional. De acordo com a OIT, a taxa de desemprego entre jovens no mundo é de cerca de 13,1%. A situação brasileira só é equivalente aos números registrados nos países árabes, que viram o desemprego desencadear uma importante crise política e social a partir de 2011.

Hoje, entre as mais de 190 economias avaliadas pela OIT, apenas 36 delas tem uma situação pior que a do Brasil para os jovens. Na Síria, por exemplo, a taxa de desemprego entre os jovens é de 30,6%, contra 34% no Haiti.

A queda do crescimento da economia brasileira, informalidade e as incertezas de investimentos teriam gerado o salto no desemprego dessa camada nos últimos anos, ainda que o pico possa já ter sido atingido. “Houve uma enorme desaceleração de alguns países, entre eles o Brasil”, disse a diretora de Política de Desenvolvimento e Emprego da OIT, Azita Awad.

*Com informações do Estado de S.Paulo e do Brasil 247

Foto: Fotos Públicas

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum