sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Convenção do PSDB que prometia expulsão de condenados termina com Aécio aclamado

Em convenção que renovou nesta sexta-feira (31) a direção partidária, o PSDB reafirmou a força do grupo político ligado a Aécio Neves. A proposta de incluir no código de ética a expulsão de quadros do partido condenados na justiça foi suavizada e Aécio, ex-presidente da sigla e ex-governador de Minas, ainda teve seu nome ovacionado pelos participantes.

Apesar do avanço da ala de João Doria na sigla, com a indicação do novo presidente do partido, Bruno Aráujo (PE), a bancada mineira, que Aécio Neves integra, marcou presença na convenção partidária e conseguiu garantir espaços chave na coordenação da legenda, como a primeira vice-presidência (segundo cargo mais importante) para o deputado federal Domingos Sávio (MG).

O grupo de Doria também pregava que o código de ética do partido fosse rigoroso com quadros envolvidos em corrupção, deixando a expulsão como uma forte possibilidade. Em um acordo entre caciques do partido, o código apresentado à convenção foi abrandado e, agora, para se expulsar um membro é necessário que sua condenação tenha sido transitada em julgado.

Essa decisão aliviou Aécio, um dos nomes que João Doria queria ver fora do PSDB. O deputado federal mineiro, que já foi presidente do partido, não compareceu ao encontro, mas teve seu nome ovacionado pelos correligionários.

 

 

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.