Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
27 de julho de 2019, 22h27

Defesa dos Direitos da Mulher continua a lutar pelo aumento de representatividade entre os parlamentares

Objetivo da Comissão de Direitos da Mulher é que exista uma cota de 20% das cadeiras parlamentares dedicada para as mulheres

Mesmo que o número de mulheres eleitas como deputadas tenha quebrado um recorde em 2018, o impacto disso ainda é pequeno, fazendo com que a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher continue na luta para aumentar a representatividade.

Atualmente, o grupo luta para que uma cota de 20% das cadeiras sejam destinadas para parlamentares mulheres. O movimeto é liderado por Luísa Canziani (PTB-PR), que, em entrevista ao Estadão, celebrou o avanço, mas ressaltou que o número ainda é pequeno. “Nós, mulheres somos a maioria da população, do eleitorado, somos mais escolarizadas, mas ainda representamos 15% do número de eleitas. Se aumentar o número de mulheres, vamos ter ganhos em termos de qualidade legislativa.”

Em uma série de infográficos feitos pelo Estado de S. Paulo, foi levantado que o número de parlamentares aumentou de 51 para 77 nas eleições de 2014 para as de 2018. No entanto, dos 1.060 parlamentares eleitos, apenas 163 são mulheres – o que representa uma grande falha na representação de gênero na política, pois 52.5% dos 147 milhões de eleitores são mulheres.

Ainda segundo o levantamento, o Amapá apresenta a maior presença de mulheres entre os parlamentares, com 33,3%. Em seguida vem Roraima, com 29% de deputadas. No atual cenário, existe um cenário ainda mais preocupante no Mato Grosso do Sul. Nenhuma mulher foi eleita entre os parlamentares em 2018.

No Brasil, a região Norte possui a maior representação feminina: 37 das 185 vagas de deputados federais são ocupadas por mulheres.

O Movimento Transparência Partidária fez um levantamento que mostra que, de 2008 a 2018, a taxa de eleição das mulheres entre os parlamentares foi de 6%; outro fator apresentado pela pesquisa é que o número de mulheres filiadas passou de 5,5 milhões em 2008 para 7,4 milhões em 2018.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum