Fórumcast #20
15 de abril de 2019, 20h30

Delegado da PF será o novo presidente do Inep, responsável pelo Enem

Sem experiência em educação, o ministro Abraham Weintraub escolheu para os principais postos de secretários e auxiliares uma equipe distante dos temas educacionais, assim como ele

Foto: Rede Amazônica/Reprodução

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável por estatísticas e avaliações da educação e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), será comandado pelo delegado da Polícia Federal (PF), Elmer Coelho Vicenzi.

A escolha foi uma das primeiras medidas do novo ministro da Educação, Abraham Weintraub. A nomeação deve ser formalizada nos próximos dias.

Sem experiência na área de educação, Weintraub escolheu para os principais postos de secretários e auxiliares uma equipe distante dos temas educacionais, assim como ele, com perfil de gestão.

Vicenzi é delegado da PF e foi diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Graduado em Direito, é especialista em direito penal e em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública. Foi professor da Academia Nacional de Polícia.

O Inep está sem presidente desde 26 de março, quando Ricardo Vélez Rodríguez, ex-ministro da Educação, exonerou Marcus Vinicius Rodrigues. O colombiano havia responsabilizado o então comandante do órgão pela suspensão da prova de alfabetização de 2019, medida tornada sem efeito depois da repercussão negativa.

Veja também:  Policiais federais dizem que são perseguidos por procuradores da Lava Jato por grampo em Yousseff

Desafio

A viabilização do Enem é o principal desafio do Inep. A gráfica RR Donnelley, que desde 2009 imprime as provas, informou que está em processo falimentar.

As inscrições para o Enem acontecem entre 6 e 17 de maio e as provas, em 3 e 10 de novembro. Em 2018, o Enem recebeu 5,5 milhões de inscrições.

Com informações da Folha de S.Paulo


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum