sábado, 24 out 2020
Publicidade

Deputado bolsonarista montou fábrica de memes no WhatsApp para atacar adversários

Braço direito da família Bolsonaro, o deputado estadual Gil Diniz (PSL-SP), conhecido como “Carteiro Reaça”, montou uma central de fabricação e distribuição de memes – montagens com fotos e textos que tem como objetivo viralizar na Internet – para atacar adversários.

A informação é dos repórteres Rogério Gentile e Wálter Nunes, da Folha de S.Paulo, que acessaram as conversas do grupo de WhatsApp “Gabinete Gil Diniz” e revelaram que o deputado é o responsável por orientar e discutir com funcionários a confecção das peças.

As mensagens analisadas foram trocadas na mesma data em que o parlamentar tomou posse, em 15 de março deste ano. Ainda, de acordo com a Folha, todas as pessoas que participaram destas conversas, funcionários que auxiliavam na confecção dos memes, acabaram nomeadas para trabalhar no gabinete de Gil Diniz na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

“Amigo meu fez agora pouco, se alguém quiser usar nas redes, ajuda muito”, disse Diniz em uma mensagem, referindo-se a um dos memes. Numa das montagens, aparece o deputado Cauê Macris (PSDB-SP) discursando com bandeiras do PT ao fundo e o slogan #MacrisNão. Em outra, ele aparece amarrado por Fred Jones, personagem do desenho Scooby-Doo. Com cara de reprovação, Fred segura a prova do “crime”: uma bandeira do PT.

Diego Martins dos Santos, artista gráfico que produz os memes, foi um dos que ganhou cargo na Alesp depois de produzir memes ao Carteiro Reaça. Ele foi contratado para trabalhar no gabinete do deputado Diniz como auxiliar parlamentar, mas ficou apenas um mês no cargo e recebeu R$ 3.699,06 de remuneração.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.