Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de abril de 2019, 18h51

Deputado do PSL faz discurso transfóbico à primeira deputada trans na Alesp

"Se um homem que se acha mulher entrar no banheiro em que estiver minha mãe ou minha irmã, tiro de lá à tapa e depois chamo a polícia", disse o deputado Douglas Garcia (PSL) à Erica Malunguinho (PSOL), primeira parlamentar trans da Alesp; PSOL vai acionar Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar

O deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) pode vir a perder o mandato por quebra de decoro parlamentar após proferir uma declaração transfóbica no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo na tarde desta quarta-feira (3). A fala do parlamentar foi direcionada à Erica Malunguinho (PSOL-SP), primeira deputada estadual trans da Casa.

“Se um homem que se acha mulher entrar no banheiro em que estiver minha mãe ou minha irmã, tiro de lá à tapa e depois chamo a polícia”, disse o deputado do partido de Jair Bolsonaro no plenário da Assembleia.

Sua declaração foi feita logo após um discurso de Erica em defesa da identidade de gênero em práticas esportivas. Ela se posicionou contra a PL do deputado Altair Moraes (PROJETO DE LEI Nº 346, DE 2019), que deslegitima a identidade de gênero ao igualar mulheres trans a homens nos esportes. A fala da deputada gerou a ira do parlamentar bolsonarista, que na sequência fez o discurso transfóbico.

Erica, então, apontou que a declaração de ódio de Douglas Garcia configura quebra de decoro parlamentar e, em um contundente discurso contra a transfobia, arrancou aplausos de outros parlamentares.

Veja também:  Glenn Greenwald chama Flávio Bolsonaro de corrupto e cobra Sérgio Moro

O PSOL informou que vai acionar o Conselho de Ética da Casa contra o deputado. A bacanda do PT, que prestou solidaridade à Erica, informou que também apoiara uma representação contra o parlamentar do PSL.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum