Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de abril de 2019, 08h06

Eduardo Bolsonaro diz que deputadas da oposição provocam para serem vitimizadas por serem mulheres

"É tudo arquitetado, pois caso alguém caia na provocação elas se vitimizariam dizendo que foi uma ofensa contra uma mulher", tuitou o filho de Bolsonaro, em declaração machista, durante a sessão da CCJ que aprovou a reforma da Previdência

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Durante a sessão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara nesta terça-feira (23), que aprovou a proposta governista de reforma da Previdência, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL/RJ) publicou um vídeo no Twitter e, em comentário machista, disse que as deputadas da oposição vão até a mesa do presidente, deputado Felipe Francischini (PSL/PR), provocando para serem vitimizadas pelo fato de serem mulheres.

Leia também: Governo Bolsonaro oferece R$ 40 milhões a cada deputado para comprar voto pró-reforma

“PT e PSOL tentam bagunçar CCJ. Não conseguiram. Repare que só as deputadas vão até o presidente, nenhum parlamentar homem vai. É tudo arquitetado, pois caso alguém caia na provocação elas se vitimizariam dizendo que foi uma ofensa contra uma mulher”, tuitou.

No vídeo, deputadas de oposição – entre elas, Maria do Rosário (PT/RS), que ganhou processo contra Jair Bolsonaro (PSL) por danos morais – se levantam e vão até a mesa de Francischini para protestar contra decisões na CCJ.

Na sequência, Eduardo Bolsonaro publicou outro vídeo com deputados e deputadas protestando na mesa, contradizendo a própria publicação. O próprio Eduardo esteve na mesa durante a sessão para articular com Francischini, junto com a líder governista, Joice Hasselmann (PSL/SP).


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum