O que o brasileiro pensa?
03 de julho de 2020, 18h34

Em entrevista, Dilma explica o porquê Bolsonaro é “genocida”

Em conversa com o canal TeleSur, a ex-presidenta brasileira também afirmou que o país vive 3 crises simultâneas: “além da crise da saúde, que torna ainda maior uma segunda, que é a enorme crise econômica, também há uma crise política”

Dilma Rousseff (Reprodução/Instituto Lula)

Em entrevista especial para o canal venezuelano TeleSur, nesta quarta-feira (1), a ex-presidenta Dilma Rousseff comentou a situação que o Brasil e a América Latina vivem atualmente, em termos políticos, econômicos e de saúde.

Com respeito ao Brasil, Dilma afirmou estar preocupada com o país, que vive atualmente, segundo sua opinião, 3 crises simultâneas: “além da crise da saúde, que torna ainda maior uma segunda, que é a enorme crise econômica, também há uma crise política, com um presidente que faz política comprando briga com as instituições”.

A respeito da crise de saúde, a ex-presidenta lembro que o Brasil tem o segundo maior índice de contágios e de mortes por covid-19 no mundo – atrás apenas dos Estados Unidos, em ambos os quesitos –, e qualificou a política de saúde do governo de Jair Bolsonaro como “genocida”.

“Basta ver que, no pior momento desta pandemia, que é a maior crise de saúde do mundo nos últimos tempos, e com o Brasil sendo o segundo país mais afetado, o governo está há semanas sem um ministro da Saúde, o que mostra um total descaso do governo sobre um tema que tem a ver com a vida das pessoas”.

Outro ponto levantado por Dilma tem a ver com o uso do orçamento por parte do governo brasileiro em meio à pandemia. “O orçamento já aprovado no Congresso para ser gasto em saúde, em ações ligadas ao controle da pandemia, não está sendo enviado aos Estados, para ser transformado em recursos para quem precisa”, comentou a ex-presidenta.

A entrevista completa pode ser vista aqui:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum