Fórumcast, o podcast da Fórum
19 de abril de 2018, 11h03

Especialista em voto, sociólogo sugere que PT lance três candidatos

Para Almeida, “o PT colocará um candidato no segundo turno da eleição presidencial. O outro tende a ser Geraldo Alckmin”

O escritor e colunista do Poder 360, autor do best seller “A Cabeça do Brasileiro”, Alberto Carlos Almeida, publicou artigo onde sugere que o Partido dos Trabalhadores lance três candidatos a presidente: Fernando Haddad, Patrus Ananias e Jaques Wagner.

Almeida dá, em seguida, a sua justificativa para os três nomes:

“O 1º teria apoio da máquina paulista do PT, que está combalida, mas que tem ainda força suficiente para conduzir uma campanha nacional O nome de Haddad, por ter sido prefeito de São Paulo, é conhecido nacionalmente pelas elites políticas. Patrus Ananias já foi prefeito de Belo Horizonte e contaria com a formidável máquina política do governo estadual. Minas é o segundo maior colégio eleitoral do Brasil, e Fernando Pimentel, o governador, conta com um aliado de peso em seu estado, o MDB. Jaques Wagner teria como ponto de partida o quarto maior colégio eleitoral do Brasil e poderia com facilidade ser aceito por todo o Nordeste.”

A seguir, imagina uma carta de Lula direto da prisão, onde diria: “cada um deles ao seu modo, e sempre ao lado do povo brasileiro, com fizeram em toda sua vida, percorrerá seus estados e suas regiões como eu fiz recentemente nas caravanas. Vamos esperar até agosto, e aquele que estiver na frente nas pesquisas de opinião será nosso candidato”.

O escritor prossegue dizendo que, para ele “o espaço da centro-esquerda seria completamente ocupado pelos 3 pré-candidatos presidenciais do PT. E as prévias norte-americanas seriam importadas para o Brasil de maneira mais ampla, pois o candidato escolhido teria que passar pelo crivo de todo o eleitorado nacional por meio de pesquisas”.

Almeida ainda comenta, de maneira sutil, a perseguição que o PT sofre: “Com 3 candidatos as prisões preventivas de Sérgio Moro, para que atingisse a todos, se tornariam ainda mais objeto de questionamento por parte de Gilmar Mendes. Ademais, seria muito difícil encontrar justificativas sólidas para tais prisões”.

Ao final, o escritor confessa e aponta o seu veredito para as eleições deste ano: “Essa breve peça de ficção teve o simples objetivo de mostrar a força do PT que, segundo minhas previsões probabilísticas, colocará um candidato no segundo turno da eleição presidencial. O outro tende a ser Geraldo Alckmin”, conclui.

Leia o texto completo de Alberto Carlos Almeida no Poder 360

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum