Entrevista exclusiva com Lula
01 de junho de 2018, 10h57

Gilmar Mendes, que soltou Paulo Preto duas vezes, já livrou a cara de Pedro Parente, Serra, Malan…

Em 2002, o ministro do STF suspendeu dois processos sobre crimes de improbidade administrativa de Parente, Malan e Serra

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, o mesmo que acabou de soltar duas vezes o operador tucano Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, deferiu, em 2002, liminar (3/10) para suspender dois processos sobre crimes de improbidade administrativa que corriam na Justiça Federal contra o então ministro da Fazenda, Pedro Malan, o na época chefe da Casa Civil da Presidência da República, Pedro Parente, e o senador José Serra.

A lembrança é de Tadeu Porto, colunista do Cafezinho e diretor da Federação Única dos Petroleiros e do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense. Conforme matéria do próprio STF, na época, uma das ações (Processo 96.00.01079-9), agora suspensa, tramitava na 20ª Vara Federal da Seção do Distrito Federal e havia sido parcialmente deferida. O juízo federal condenou os ex-ministros Malan e Parente, além de José Serra, então ministro do Planejamento e Orçamento, a ressarcir o erário quanto a verbas alocadas para os pagamentos de correntistas dos bancos sob intervenção.

A defesa das autoridades do governo, então, ajuizaram uma Reclamação (RCL 2186) junto ao STF visando preservar a competência do Supremo Tribunal Federal para julgar essas ações.

No Supremo, o relator do processo, ministro Gilmar Mendes, deferiu a liminar. Para tanto, ele se baseou em uma decisão do ex-ministro Nelson Jobim na Reclamação 2138. Jobim havia se posicionado no sentido de que os crimes previstos na Lei de Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92) são crimes de responsabilidade e, como tais, ensejam julgamento pelo Supremo.

O outro processo contra os ministros de estado que teve seu trâmite suspenso foi o de número 95.00.20884-9, da 22ª Vara Federal da Seção Judiciária do Distrito Federal. A decisão na Reclamação foi publicada no Diário de Justiça de hoje (28/10).

Com informações do STF


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum