Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de julho de 2019, 15h44

Hacker de Araraquara diz que entregou arquivos de forma anônima e sem pagamento para Glenn

Confissão foi feita em depoimento na Polícia Federal

Walter Delgatti Neto, o Vermelho (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Walter Delgatti Neto, preso na última terça-feira, suspeito de ter hackeado contas do Telegram de procuradores da Lava Jato e do ministro da Justiça, Sérgio Moro, confirmou que enviou as mensagens hackeadas para o The Intercept de forma anônima, voluntária e sem nenhuma cobrança financeira por isso. Os contatos foram feitos de forma virtual com o fundador e editor do site, Gleen Greenwald, através do Telegram.

As conversas com o jornalista ocorreram após o ataque ter sido feito nos aparelhos celulares dos membros do Ministério Público Federal. A motivação para a invasão das contas, segundo Delgatti, foi a insatisfação pessoal com os rumos que a operação Lava Jato tinha tomado.

Gleen Greenwald afirmou em seu Twitter nesta quinta-feira que reconhece os contatos e a versão dada pelo hacker para os policias federais.

“Dada essa informação nova e verdadeira, a única maneira pela qual Bolsonaro e Sergio Moro podem criminalizar nosso jornalismo é se renunciarem a qualquer pretensão de que o Brasil ainda é uma democracia. Em nenhuma democracia está denunciando um crime”, postou.

A Polícia Federal agora tenta saber se Delgatti realmente agiu de de espontânea vontade e sem cobrar. Segundo investigadores, não há provas que ocorreram pagamentos em troca do material.

Com informações da Folha


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum