Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de outubro de 2018, 14h43

Haddad diz que vai confrontar neoliberalismo de Bolsonaro com projeto de bem-estar social

Em coletiva, Haddad afirmou que travará a disputa com Bolsonaro no segundo turno apresentando propostas; petista sinalizou ainda que pretende ajustar o plano de governo para incorporar ideias de Ciro e Boulos

Reprodução/Facebook

Em coletiva de imprensa concedida no início da tarde desta segunda-feira (8), o candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad (PT), afirmou que utilizará como estratégia de campanha a apresentação de ideias e propostas para que a população possa as comparar com as de Jair Bolsonaro (PSL), seu adversário no segundo turno.

De acordo com o petista, o confrontamento se dará, principalmente, no âmbito econômico. “O que o que vai nortear o segundo turno é o tema econômico. O neoliberalismo que ele propõe e o estado de  bem-estar social que propomos. O retorno do neoliberalismo vai agravar a crise, é um modelo que não deu certo na Argentina, que não vai fortalecer o poder de compra do trabalhador e girar a economia”, pontuou.

O petista sinalizou ainda que já mantém conversas com candidatos do primeiro turno do campo democrático, como Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL) e que pretende incorporar suas ideias e seu plano de governo.

“Vou procurar as forças democráticas desse país, representada por algumas candidaturas. Ciro Gomes, Guilherme Boulos. Estou mantendo contato com alguns governadores do PSB. Falei com Paulo Câmara, vou falar com o Carlos Siqueira, presidente do PSB. Eu entendo que temos toda a condição de nos apresentar no segundo turno com a força que esse projeto merece e disputar voto a voto”, explicou. “Vamos mexer no programa para que ele seja o mais representativo para essa aliança democrática”, completou o ex-prefeito.

Na entrevista, Haddad disse ainda que pretende manter uma campanha propositiva, focando nas propostas de desenvolvimento com inclusão social, mas sem partir para os ataques e mentiras encampadas pela campanha e pelos seguidores de Bolsonaro.

Confira a íntegra da coletiva do candidato.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum