Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de outubro de 2018, 17h56

Haddad entra com ação no TSE contra Bolsonaro, que voltou a falar sobre “kit gay”

Justiça Eleitoral já havia atestado que "kit gay" nunca existiu e proibido a campanha de Bolsonaro de espalhar fake news sobre o assunto; Coligação de Haddad pediu direito de resposta

Reprodução

A coligação de Fernando Haddad (PT), “O povo feliz de novo”, entrou com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (25), contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL). Na ação, a campanha de Haddad e Manuela D’Ávila pedem direito de resposta a uma nova inserção eleitoral do capitão da reserva que desrespeitou decisão da justiça eleitoral ao voltar a falar sobre o “kit gay”.

Conforme noticiado na quarta-feira (24) pela Fórum, Bolsonaro aparece na nova inserção falando sobre um vídeo que teria sido veiculado para “criancinhas de 6 anos” em escolas, durante o governo do PT, que conteria um “beijo lésbico”. O tal vídeo, que nunca existiu, faria parte do também inexistente “kit gay”.

Na semana passada o TSE já havia condenado a campanha de Bolsonaro a tirar do ar um vídeo em que acusava o PT de ter distribuído um livro sobre sexualidade para crianças. Na decisão, a Justiça entendeu que o chamado “kit gay” jamais existiu e proibiu a campanha do candidato do PSL de espalhar fake news sobre o assunto.

“Ao veicular tal afirmação o candidato Jair Bolsonaro insere proposta, sem qualquer legitimidade, no plano de governo da Coligação ‘O Povo Feliz de Novo’, hipótese que afigura-se absurda. Não pode o representado, em rede nacional, estimular sentimentos de temor em um sem-número de eleitores a partir de informações falsas, como ocorrido na propaganda impugnada”, diz a representação da coligação de Haddad encaminhada ao TSE.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum