Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
22 de agosto de 2019, 11h34

Herdeiros poderão ter direito à armas e munições, decide comissão da Câmara

Caso queira entregar a arma à Polícia Federal, terá que ser indenizado em valor equivalente ao de mercado

(Arquivo/Agência Brasil)

No embalo de facilitar o acesso a armas para a população, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, da Câmara dos Deputados, aprovou nessa quarta-feira (21) proposta que regulamenta o direito de herança para armas de fogo e munições. Trata-se do Projeto de Lei 1412/19, da deputada

Segundo o projeto, (PL 1412/2019) de autoria da deputada Magda Mofatto (PL-GO), o herdeiro terá o direito à posse e à propriedade da arma de fogo, desde que cumpra os requisitos previstos no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), como ter bons antecedentes.

Caso queira entregar a arma à Polícia Federal, terá que ser indenizado em valor equivalente ao de mercado.

A proposta estabelece ainda que o herdeiro terá até 180 dias para transferir a arma a terceiro se não atender aos requisitos legais para a posse e propriedade. A medida será aplicável também às munições que acompanhem a arma.

O relator do projeto, deputado Pedro Lupion (DEM-PR), recomendou a aprovação do texto.

“Há de se respeitar o sagrado direito de propriedade dos herdeiros das armas de fogo, até porque o direito de propriedade é um dos princípios consagrados pela Constituição”, disse.

A proposta tramita em caráter conclusivo, ou seja, não precisa passar pelo Plenário. Caso ela seja aprovada agora pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, ela irá diretamente para o Senado para finalizar sua tramitação.

Propriedades ruais

Foi à sanção de Jair Bolsonaro um projeto aprovado na Câmara nesta quarta que autoriza a posse de armas em toda a extensão de imóveis rurais. Antes, a regra valia apenas para o interior do domicílio.

Antiga bandeira da trajetória política do presidente Jair Bolsonaro, o projeto de lei de porte de armas acatou três das 20 emendas apresentadas originalmente à proposta, como estender o porte de arma para os oficiais de Justiça e para os oficiais do Ministério Público.
Outra emenda autoriza os integrantes dos órgãos policiais da Câmara Legislativa do Distrito Federal e das assembleias legislativas dos estados a ter porte de arma, além de permitir os órgãos a comprar armas de fogo de uso restrito sem autorização do Comando do Exército.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum