Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de junho de 2019, 11h36

Ignorante confesso em Economia, Bolsonaro diz confiar no “feeling e patriotismo de Paulo Guedes”

Antes de deixar Buenos Aires, Bolsonaro comentou a possibilidade de criação de moeda única entre Brasil e Argentina, que se chamaria peso real

Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo e Paulo Guedes em encontro com Empresários em hotel de Buenos Aires (Marcos Corrêa/PR)

Jair Bolsonaro disse, ao deixar Buenos Aires na madrugada desta sexta-feira (7), que acredita no feeling do ministro da Economia, Paulo Guedes, para discutir uma moeda única entre Brasil e Argentina, que se chamaria peso real. “Já falei para vocês que a economia não é meu forte, mas nós acreditamos no feeling, na bagagem, no conhecimento e no patriotismo do Paulo Guedes”, afirmou a jornalistas.

Segundo reportagem de Sylvia Colombo, na a Folha de S.Paulo, quando questionado se, com a moeda única, a Argentina se beneficiaria e o Brasil pagaria um preço, o presidente disse: “Não há dúvida de que em todo casamento alguém perde alguma coisa e ganha outras. Eu sou pelo casamento. Eu sou pela família tradicional”.

O presidente disse ainda que seria um sonho equivalente ao euro. “Houve um primeiro passo para o sonho de uma moeda única. Como aconteceu com o euro lá atrás, pode acontecer o peso real aqui”.

A Argentina atualmente atravessa uma crise econômica pior que a brasileira, com o índice de inflação oficial em quase 56% ao ano, e vendo sua moeda, o peso, ser a que mais se desvalorizou em relação ao dólar no ano passado. Em 2018, o peso perdeu metade do seu valor perante a moeda americana.

Veja também:  Bolsonaro volta a atacar a Argentina e Fernández rebate: "Não penso em fechar a economia"

Diante deste cenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticou a ideia: “Será? Vai desvalorizar o real? O dólar valendo R$ 6,00? Inflação voltando? Espero que não”, disse em suas redes sociais.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum