Fórumcast, o podcast da Fórum
02 de agosto de 2019, 15h46

Índices aumentam com Doria: PMs de SP matam 414 pessoas no 1º semestre de 2019

O número de mortos por PMs no primeiro semestre de 2019 é quase o dobro do número de feridos nas ações dos policiais militares, 414 e 222, respectivamente

Foto: Mídia Ninja

Depois da posse de João Doria (PSDB) no governo do estado de São Paulo, a violência promovida pela Polícia Militar aumentou significativamente. Segundo as estatísticas trimestrais da Secretaria de Segurança Pública, PMs em serviço mataram 414 pessoas no primeiro semestre de 2019 (janeiro a junho).

Foram 358 pessoas mortas por PMs em serviço e 56 mortos por PMs de folga. No primeiro semestre de 2018, os PMs mataram 397 pessoas, 321 mortos por PMs em serviço e 76 mortos por PMs de folga.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

O número de mortos por PMs no primeiro semestre de 2019 é quase o dobro do número de feridos nas ações dos policiais militares, 414 e 222, respectivamente.

“O que demonstra que os PMs estão atuando para matar e não para conter e prender os considerados suspeitos”, analisa o advogado Ariel de Castro Alves, conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos de São Paulo e Membro do Grupo Tortura Nunca Mais de São Paulo.

Execuções

Além desses números contundentes, muitos dos “suspeitos” são inocentes, executados sumariamente por policiais, como nos casos dos jovens Rafael Aparecido Almeida de Souza, de 23 anos e Rian Rogério dos Santos, 18 anos, ambos assassinados por policiais militares no primeiro semestre deste ano, conforme depoimentos de testemunhas e familiares.

“Os discursos e ações do governador João Doria e do presidente Jair Bolsonaro, além de outros parlamentares e políticos das chamadas bancadas da bala, estimulam a violência policial. São verdadeiras licenças para matar recebidas pelas tropas!”, acrescenta o advogado.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum