O que o brasileiro pensa?
12 de fevereiro de 2019, 06h10

Investigação sobre ex-assessor de Flávio Bolsonaro parou na reta final das eleições

Investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, policial militar aposentado e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, parou entre agosto e novembro, período que compreende a campanha eleitoral

Flávio Bolsonaro com o ex-assessor Fabrício Queiroz (Foto: Reprodução)

Reportagem de Ítalo Nogueira, na edição desta terça-feira (12) da Folha de S.Paulo, mostra que a investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ) na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), parou durante a reta final da campanha eleitoral.

Segundo histórico divulgados pelo próprio Ministério Público do Rio de Janeiro, investigação sobre a movimentação financeira de Fabrício Queiroz, policial militar aposentado e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, parou entre agosto e novembro, período que compreende a campanha eleitoral.

Nesse intervalo, não há nenhuma outra movimentação relevante dos promotores formalizada no procedimento, segundo os dados divulgados

Segundo a Promotoria do Rio, o relatório do Coaf chegou à instituição em 3 de janeiro de 2018. Outros cinco levantamentos foram produzidos tanto pela Promotoria como pelo Coaf. O último deles, concluído em 10 de maio, faz um estudo específico sobre as movimentações de Queiroz. A portaria que instaurou a investigação foi publicada apenas dois meses após a entrega dessas informações.

O último movimento pré-eleitoral ocorre em 6 de agosto, quando a Promotoria recebeu mais um relatório do Coaf.

Leia a reportagem na íntegra.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum