Fórumcast, o podcast da Fórum
26 de julho de 2019, 08h16

Jornalista d’O Globo janta em mesa ao lado de Moro e Guedes: Bolsonaro em 2022 é parte do cardápio

"O candidato a 2022 vai ser o presidente (Bolsonaro). Você pode ficar quatro anos no ministério e vai depois para a iniciativa privada", disse Moro a Guedes

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Apesar de ter se apresentado no pleito de 2018 contrário à reeleição, a busca de um segundo mandato por Jair Bolsonaro em 2022 parece cada dia mais provável. Segundo a colunista Bela Megale, do O Globo, os ministros Sérgio Moro, da Justiça, e Paulo Guedes, da Economia, já tratam a candidatura como consolidada em apenas seis meses de governo. Ela se sentou em mesa ao lado dos dois no restaurante Avenida Paulista, em Brasília, nesta quinta-feira (25), e acompanhou cerca de 1 hora de conversa.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“As pessoas querem saber o que vai ser em 2022. O candidato a 2022 vai ser o presidente (Bolsonaro). Você pode ficar quatro anos no ministério e vai depois para a iniciativa privada”, disse Moro a Guedes em jantar, afirmando não ter pretensões políticas. O maior interesse de Moro é, certamente, garantir uma vaga no STF.

Os ministros também comentaram sobre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Guedes deu um conselho ao colega, que já entrou em atrito com Maia. “Se ele pegar o seu projeto e aprovar dizendo que é o do (ministro do Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes, ó”, disse fazendo sinal de positivo.

Megale, que acompanhou cerca de uma hora de conversa, contou que Moro ainda criticou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Nelson Jobim. Segundo ele, Jobim lhe telefonou para “prestar solidariedade”, mas apareceu depois criticando a postura do ex-juiz federal na Vaza Jato.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum