Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de setembro de 2017, 09h16

Kátia Abreu chama Geddel de “bandido”

Ainda afastada do PMDB, senadora usou suas redes sociais para fazer críticas ao correligionário, preso após a PF localizar R$ 51 milhões em imóvel atribuído a ele.

Ainda afastada do PMDB, senadora usou suas redes sociais para fazer críticas ao correligionário, preso após a PF localizar R$ 51 milhões em imóvel atribuído a ele.

Da Redação*

Afastada de suas atividades partidárias, a senadora Katia Abreu (PMDB-TO) chamou de “bandido” o seu correligionário Geddel Vieira Lima, preso pela Polícia Federal pela segunda vez no dia 8 de setembro. Ainda afastada das atividades partidárias, ela desabafou em seu do perfil no Twitter.

A ex-ministra da Agricultura no governo da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) postou uma fotomontagem, que continha a imagem de uma faixa usada em uma manifestação, com os dizeres: “Pessoas não morrem das filas dos hospitais. Elas são assassinadas pela corrupção. Na montagem foi colocada também uma foto de Geddel e das malas de dinheiro. Acima da montagem, Kátia colocou a seguinte legenda: “Cadeia foi feita para bandido”.

Na sexta-feira (15), ela havia dado mais uma declaração polêmica contra outro integrante do governo Michel Temer (PMDB). Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a senadora defendeu que o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, deixe o cargo, depois de ter sido alvo de uma operação de busca e apreensão da Polícia Federal, na semana passada. Ele é suspeito de integrar um esquema de corrupção no Mato Grosso, estado que governou entre 2003 e 2010.

Na última quinta-feira (14), o PMDB anunciou o afastamento da senadora de suas atividades parlamentares por 60 dias. A decisão foi comunicada ao Senado, em um documento assinado pelo presidente da sigla, o senador Romero Jucá (RR), que também é envolvido em uma série de escândalos na Justiça.

A razão do afastamento da senadora – que foi uma das principais aliadas de Dilma – são as duras críticas feitas por ela ao partido e ao governo de Michel Temer. “Neste exato momento, a preocupação do PMDB deveria ser provar que não é uma organização criminosa, um quadrilhão. Eu estou longe de ser um problema para o PMDB. Sigo minha vida”, disse Katia Abreu, por meio de sua assessoria de imprensa.

*Com informações do IG

Foto: Reprodução/Twitter

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum