Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
26 de março de 2019, 08h38

Líder de Bolsonaro no Congresso, Joice Hasselmann posa com militares para “celebrar” golpe de 64: “Selva”

Em foto publicada no Twitter, Joice fala em "retomada da narrativa verdadeira" da história, ao se referir ao regime que censurou, prendeu, torturou e matou opositores

Joice Hasselmann e integrantes das Forças Armadas - Reprodução/Twitter

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), líder do governo Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, comemorou, em suas redes sociais, a decisão de Jair Bolsonaro em recomendar as comemorações do “aniversário” golpe militar de 1964, “celebrado” em 31 de março.

Junto a foto em que posa com militares, ela diz que a data foi incluída “na Ordem do Dia” das Forças Armadas e que cada comandante decidirá como comemorar o início do regime ditatorial que se estendeu por 25 anos, censurando, torturando e matando opositores.

“É a retomada da narrativa verdadeira de nossa história. Orgulho!” publicou Hasselmann em sua conta do Twitter.

Jornalista brasileira que atua em Berlim, Nina Lemos reagiu: “Isso é criminoso. Na Alemanha negar o holocausto é crime. Negar a ditadura é igual”.

Desde 2011, a pedido da presidente Dilma Rousseff (PT) – presa e torturada pelo regime –, as Forças Armadas tinham abdicado das comemorações do aniversário do golpe.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum