Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de março de 2019, 11h24

Michel Temer é preso três meses após deixar o poder

Os mandados contra Temer foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro

A Força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro prendeu, na manhã desta quinta-feira (21), Michel Temer, ex-presidente da República, que foi artífice do golpe que depôs Dilma Rousseff(PT). Os agentes ainda cumpriram um mandado contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia, que também foi preso.

Há outros mandados de prisão também contra Eliseu Padilha, ex-ministro-Chefe da Casa Civil de Temer, e o coronel Lima, amigo de Temer há mais de 30 anos, que, de acordo com delator, teria pedido dinheiro, em nome dele a empresas do porto de Santos (SP), tradicional área de influência política do peemedebista.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

Desde quarta-feira (20), a Polícia Federal (PF) tentava rastrear e confirmar a localização de Temer, sem ter sucesso. Por isso, a operação prevista para as primeiras horas da manhã desta quinta-feira atrasou.

Primeira instância
No início de fevereiro, Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu enviar à Justiça Federal em Brasília, a denúncia apresentada contra Michel Temer no caso do inquérito dos portos. Não há, no entanto, informações se a prisão é referente a esse processo.

No fim de 2018, Temer foi denunciado por Raquel Dodge, procuradora-geral da República, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por integrar um suposto esquema para favorecer empresas na edição de um decreto sobre o setor portuário.

A procuradora denunciou mais cinco pessoas por corrupção ativa e passiva e lavagem, entre elas, o ex-assessor especial da Presidência da República, Rodrigo Rocha Loures. A procuradora também acusou de crimes o amigo do presidente, o coronel aposentado da Polícia Militar João Baptista Lima Filho.

Barroso afirma na decisão que a procuradora descreveu “detalhadamente o funcionamento de um esquema duradouro de corrupção que se teria formado em torno do ex-Presidente da República, Michel Temer”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags