sábado, 19 set 2020
Publicidade

Minc alerta “judeus encantados com Bolsonaro”: “Eletrocutado nos genitais, ouvi: toma esta por judeu fdp”

O deputado estadual e ex-ministro do meio ambiente, Carlos Minc (PSB/RJ), fez um alerta nesta sexta-feira (5) pelo Twitter aos “judeus encantados com Bolsonaro”. Torturado durante a ditadura militar, Minc, que é de família judaíca, expôs pela primeira vez detalhes do tratamento que teve nos porões do regime.

“Alerta para judeus encantados com Bolsonaro: em 1969, no pau de arara na Polícia de Exercito, eletrocutado nos gentais, ouvi: toma esta por comuna, esta por judeu f.d.p. Sou circuncidado. Ouvi o mesmo para Chael Shreider, lá assassinado. Herzog? Preconceito+ tortura: tudo a ver!!”, tuitou Minc.

Minc disse que decidiu se expor “face à amnésia coletiva”, em referência à tentativa de Jair Bolsonaro (PSL) de fazer um revisionismo histórico do golpe de 64, que resultou em 21 anos de ditadura militar no Brasil.

Em telegrama à Organização das Nações Unidas (ONU), divulgado nesta quinta-feira (4), o governo Bolsonaro afirma que “não houve golpe de Estado” em 31 de março de 1964 e que os 21 anos de governos militares foram necessários “para afastar a crescente ameaça de uma tomada comunista do Brasil e garantir a preservação das instituições nacionais, no contexto da Guerra Fria”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.