O que o brasileiro pensa?
28 de fevereiro de 2019, 19h40

Ministério de Moro revoga nomeação de Ilona Szabó após “repercussão negativa”

Cientista política é crítica do decreto de Bolsonaro que facilita a posse de armas, atacou o Pacote Anticrime de Sérgio Moro e durante a campanha aderiu ao movimento #EleNão

Foto: Reprodução/GloboNews

Os recuos e mudanças de decisão protagonizados pelo governo de Jair Bolsonaro beiram o constrangimento. Depois de anunciar, nesta quarta-feira (27), a nomeação de Ilona Szabó para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), uma indicação de Sérgio Moro, no início da noite desta quinta (28) a nomeação foi sumariamente revogada.

Após a confirmação da cientista política e diretora-executiva do Instituto Igarapé no cargo, as redes sociais receberam inúmeros ataques enfurecidos de bolsonaristas.

Quando o nome da cientista política foi publicado no Diário Oficial da União, quarta, apoiadores de Bolsonaro levantaram a hashtag #IlonaNão no Twitter.

O descompasso do governo é tanto que o ministério nomeou, inicialmente, Ilona, que é crítica ao decreto de Bolsonaro que facilita a posse de armas, atacou o Pacote Anticrime de Moro e, durante a campanha eleitoral, aderiu ao movimento #EleNão, contrário à eleição de Bolsonaro.

Em nota, o próprio Ministério da Justiça reconhece que a revogação foi provocada por “repercussão negativa em alguns segmentos” da sociedade.

Íntegra da nota do ministério:

Brasília, 28/02/2019 – O Ministério da Justiça e Segurança Pública nomeou Ilona Szabó, do Instituto Igarapé, como um dos vinte e seis componentes do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), órgão consultivo do Ministério. A escolha foi motivada pelos relevantes conhecimentos da nomeada na área de segurança pública e igualmente pela notoriedade e qualidade dos serviços prestados pelo Instituto Igarapé. Diante da repercussão negativa em alguns segmentos, optou-se por revogar a nomeação, o que foi previamente comunicado à nomeada e a quem o Ministério respeitosamente apresenta escusas.

Assessoria de Comunicação do Ministério da Justiça e Segurança Pública

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum