Fórumcast #20
18 de julho de 2019, 16h12

Ministro do Meio Ambiente se esquiva sobre Noronha

Em visita ao Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, o ministro Ricardo Salles evitou falar com jornalistas e disse que falará com a imprensa apenas no fim da viagem

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em visita à ilha de Fernando de Noronha (PE), nesta quinta-feira (18), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, recusou-se a responder perguntas sobre uma possível mudança na taxa de visitação do Parque Nacional Marinho, criticada pelo presidente Jair Bolsonaro.

A ida do ministro ao arquipélago tem como objetivo vistoriar a concessionária que administra o parque e avaliar uma possível mudança na tarifa cobrada a turistas. “Nós viemos a Fernando de Noronha verificar questões importantes como lixo, saneamento, a estrutura do aeroporto e o sistema de dessalinização da água. Vamos ver também as trilhas e a infraestrutura do parque. Serão dois dias de vistoria, ao final faremos um relato”, disse.

Salles se recusou a responder perguntas de jornalistas e disse que só vai se pronunciar ao final da viagem, no sábado (21). Ele está acompanhado do presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Gilson Machado. “Ele não vai falar com vocês. Só no sábado mesmo. Não adianta falar agora. Faremos uma coletiva”, disse Machado.

No último sábado, Bolsonaro chamou a taxa ambiental de Noronha, de R$ 106, de “um roubo”, e disse que vai revê-la.

Veja também:  Vaiado, Ricardo Salles provoca ONGs em conferência do clima: Nós permitimos que estejam aqui

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum