MP do Rio e Polícia Civil fazem operação contra suplente de Flordelis por rachadinha

Relatório do Coaf apontou uma movimentação atípica de R$ 4 milhões de ex-assessores de Pedro Augusto (PSD)

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) e a Polícia Civil cumprem nesta terça-feira (20) mandados de busca e apreensão contra o ex-deputado estadual Pedro Augusto (PSD) e outros três assessores. Operação apura esquema de rachadinha no antigo gabinete dele na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

O ex-deputado é o primeiro suplente do PSD do Rio de Janeiro na Câmara dos Deputados. Com isso, caso a deputada Flordelis tenha o mandato cassado, é ele quem assume a vaga. Flordelis é acusada pela Polícia Civil do Rio de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo.

De acordo com o jornal O Globo, as investigações tiveram início a partir do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em 2018, mesmo documento que originou a investigação contra o senador Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor Fabrício Queiroz. O processo, no entanto, está sob sigilo.

O relatório do Coaf apontou uma movimentação suspeita de R$ 4,1 milhões de ex-assessores de Pedro Augusto entre janeiro de 2016 a janeiro de 2017. Equipes da Polícia Civil e do Ministério Público cumpriram os mandados em endereços residenciais em Copacabana, Nilópolis e em Niterói.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.