No Dia do Trabalhador, Bolsonaro critica partidos de esquerda, centrais sindicais e MST em live

“Minha lealdade é ao trabalhador de verdade”, afirmou o presidente

O presidente Jair Bolsonaro fez diversas críticas à esquerda e sindicatos neste sábado (1º), quando se comemora o Dia Internacional dos Trabalhadores, durante live a produtores rurais na abertura do ExpoZebu 2021. O mandatário ainda estendeu suas críticas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), dizendo que o movimento “perdeu força” durante o seu governo.

“Em anos anteriores no dia 1º de maio, o que mais víamos no Brasil eram camisas e bandeiras vermelhas como se fôssemos um país socialista. Hoje temos prazer e satisfação de vermos bandeiras verde e amarelas, com homens e mulheres que trabalham de verdade e sabem que o bem maior que podemos ter na nossa pátria é a liberdade”, afirmou. “Minha lealdade é ao trabalhador de verdade”, completou.

Bolsonaro disse que houve poucas invasões no campo em seu governo e disse estar “minando” os recursos para MST. “Eles perderam bastante força e deixaram de levar terror ao campo”, acrescentou.

Aos pecuaristas, Bolsonaro ainda disse que indígenas estariam se comportando melhor no seu governo. “No nosso governo houve poucas ações negativas por parte dos nossos irmãos índios, que eram levados por maus brasileiros a cometer esse tipo de infração. Hoje em dia vemos os índios participando do progresso, querendo investir e produzir. Temos que driblar entraves burocráticos e mudar leis para que eles possam produzir”, completou.

Neste sábado, diversas cidades registraram manifestações pelo Dia do Trabalhador. Em parte delas, manifestantes bolsonaristas saíram às ruas vestindo verde e amarelo para prestar apoio ao presidente.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.