Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
26 de outubro de 2018, 10h19

“O que que tu fez pra ser torturado?”, pergunta Bolsonaro à vítima da ditadura

Em vídeo vazado durante palestra na UFF, o candidato dispara frases homofóbicas, defende a tortura e é vaiado por estudantes. Veja aqui

Foto: Reprodução

Na reta final da eleição, começou a correr nas redes um vídeo com palestra do presidenciável Jair Bolsonaro, em 2011, na Universidade Federal Fluminense. Na época, como ainda era um obscuro deputado federal carioca, o agora candidato não dissimulava e era capaz de dizer coisas que provocaram a indignação da plateia.

Em um momento, um homem se dirige a Bolsonaro e pergunta: “Quando é que eu vou perguntar a quem me torturou, por que me torturou?”. O candidato respondeu, embaixo de vaias: “Eu respondo olhando nos olhos, o que que tu fez pra ser torturado? (Sic), se é que foi torturado”.

Frases de Bolsonaro ditas no vídeo:

“Vocês acham que eu vou deixar um filho meu de cinco anos de idade brincar com uma criança de cinco anos adotada por um casal homossexual? Não vou deixar.”

“Se anda com homossexual, vai acabar experimentando também. Ou não vai?”

“Graças a Deus não tenho filho igual a vocês, a esse pessoal que tá ai fora.”

“Vi um cartaz agora há pouco dizendo: ‘morrem três homossexuais por dia’. Espera ai, quantos heterossexuais morrem?”

“Que democracia. Isso é uma bagunça, uma libertinagem, uma Sodoma e Gomorra.”

“Vocês podem pegar o voto de vocês e ir botar na orelha, fiquem à vontade, não estou preocupado com o voto de vocês. Agora, se vocês querem votar no macho, sou eu, o voto do idiota é comprado com o Bolsa Família.”

“Vocês não podem julgar uma pessoa a partir do cadáver. Vocês têm que saber o que aquele cadáver fez até transformar-se em cadáver.”

“Essa política barata de Direitos Humanos, ‘não à violência’. Enfrenta vagabundo lá no morro, porra.”

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum