STF não deve se curvar ao delírio de importância de Sérgio Moro

O Supremo Tribunal Federal não deve se apequenar, se curvar a pressões do juiz de primeira instância, Sérgio Moro - Por Laurez Cerqueira

Por Laurez Cerqueira

O STF se apequenou quando engavetou o pedido de anulação do criminoso impeachment da presidenta Dilma e até colaborou com o golpe comandado pelos conspiradores Aécio Neves, Michel Temer, Eduardo Cunha, Augusto Nardes, todos investigados e acusados de corrupção, de pertencerem a organização “longa manus”, como denomina a Polícia Federal.

Aliás, Augusto Nardes, ministro do Tribunal de Contas da União, autor do famoso relatório das falsas “pedaladas fiscais”, que serviu de base para o processo de impeachment da presidenta Dilma, está nas páginas policiais, delatado recentemente por Luiz Carlos Velloso, ex-subsecretário de transportes do Rio, por envolvimento em esquemas de corrupção.

O STF não deve se submeter a pressões de grupos que agem com ligações politico-partidárias articulados dentro do judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal, subordinados a interesses de agentes do FBI, do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, ou à onda fascista que se alastra no país.

Ceder a essas pressões é reduzir o STF a um órgão despachante de condomínios de gerentes de interesses externos, de grandes corporações transnacionais que atuam na redução do estado nacional ao mínimo.

É colaborar com a construção da hegemonia do grande capital e com o poder da governança privada de conglomerados financeiros nacionais e internacionais, recentemente instalados em mega escritórios de lobbies nos arredores da Praça dos Três Poderes e da Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Parece que é isso que a presidenta do STF, ministra Carmem Lúcia, talvez ainda não tenha se dado conta ou finge que não sabe.

O STF precisa se agigantar, erguer a Constituição bem alto e cumprir com seu dever de alertar todos os magistrados para que se curvem a ela e a respeitem, como fazem os magistrados das nações mais desenvolvidas do mundo, de cidadania e democracia consolidadas.

Afinal, a defesa da Constituição é a essência do STF e as garantias fundamentais da presunção de inocência, do devido processo legal e do estado democrático de direito, a razão de existir do tribunal.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR