Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de maio de 2019, 16h38

Olavo de Carvalho volta ao ataque e acusa Santos Cruz de crime de “tráfico de influência”

“Hoje compreendo que o Santos Cruz estava metido em tráfico de influência, tentando forçar o Ministério das Relações Exteriores a pagar convênios que o próprio presidente da República havia mandado suspender”, disse o astrólogo

Foto: Reprodução

Olavo de Carvalho não parece disposto a diminuir o tom de suas críticas aos militares do governo de Jair Bolsonaro. Por meio de sua página no Facebook, o astrólogo voltou ao ataque, nesta quarta-feira (8), e acusou o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo, de “tráfico de influência”, crime com pena prevista de dois a cinco anos de prisão, além de multa.

Vejam abaixo a íntegra da postagem de Olavo de Carvalho:

“Só agora começo a entender o que se passou. Quando esta briga começou, era só uma reação minha à atitude insana do Santos Cruz que respondia a um elogio meu com insultos. Só aos poucos os fatos mais significativos foram aparecendo por iniciativa de outras pessoas e sem que eu mesmo os investigasse no mais mínimo que fosse.

Hoje compreendo que o Santos Cruz estava metido em tráfico de influência, tentando forçar o Ministério das Relações Exteriores a pagar convênios que o próprio presidente da República havia mandado suspender, e que favoreciam organizações notoriamente esquerdistas, inimigas do governo.

Acossado pelas minhas palavras, o espertinho imaginou que eu havia investigado suas atividades e desencadeado uma espécie de operação-devassa contra ele através de um ‘exército de olavettes’.

Aterrorizado, tratou de mobilizar céus e terras contra uma ‘conspiração internacional’, envolvendo nisso até o comandante Villas-Bôas, um grupo de dez senadores e várias organizações de mídia.

A mensagem atribuída ao general Villas-Bôas entrou aí como ardil, na expectativa de que eu, na resposta, ofendesse o general adoentado e pudesse então ser acusado de agressão a um cadeirante.

Infelizmente, os executores da operação se apressaram, colocando a acusação online ANTES de que eu enviasse qualquer resposta ao general Villas-Bôas e assim desmascarando, sem querer, a farsa toda”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum