Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de novembro de 2018, 14h31

Professores e alunos da UFPE são listados e ameaçados por posicionamento político: “o mito vem aí”

Na carta, alunos e professores são chamados de “veados”, “comunistas”, “feminazis”, “invasores”, “prostitutas”, “degenerados" e “defensores de travecos”. Reitoria pediu investigação à PF e ao MPF.

A Reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) solicitou ao Ministério Público e à Polícia Federal que abram investigação sobre ameaças sofridas por professores e alunos “devido ao seu posicionamento político-ideológico, à orientação sexual e à etnia”.

Em nota divulgada nesta quarta-feira (7), a UFPE diz que as ameaças e insultos estão sendo feitos, “por meio de panfletos e via redes sociais, a professores e estudantes do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH).

Uma lista com os nomes dos professores e alunos, intitulada de “Doutrinadores e alunos que serão banidos do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) em 2019”, está circulando nas redes sociais. Nela é feita uma alusão ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL): “o mito vem aí”.

Na carta, que causou apreensão no campus universitário, alunos e professores são chamados de “veados”, “comunistas”, “feminazis”, “invasores”, “prostitutas”, “degenerados” e “defensores de travecos”. Os professores mencionados abordam em suas aulas questões de gênero, políticas de drogas, desigualdades, violência e conflitos sociais.

Um dos primeiros citados da lista, o sociólogo José Luiz Ratton – referência no Brasil em pesquisa na área de segurança pública – é taxado como “doutrinador socialista que faz apologia ao uso de drogas”.

Em sua página no Facebook, Ratton afirma que os ataques são, fundamentalmente, ofensas às várias e desejáveis formas de afirmação da cidadania brasileira, à autonomia da universidade pública, às liberdades civis e à democracia.

“O objetivo destes grupos não democráticos é espalhar pânico e desinformação em um momento tão crítico da história do país. Não podemos cair nestas armadilhas, mas também não podemos permitir retrocessos e ameaças. Serenxs e altivxs, vamos continuar pesquisando, estudando, ensinando, aprendendo, participando, exigindo nossos direitos e vivendo nossas vidas”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum