O que o brasileiro pensa?
24 de junho de 2020, 11h12

Projeto que privatiza água é “rapinagem do setor de saneamento”, diz deputado

Afonso Florence criticou duramente o PL 4162/19 que prevê a privatização de serviços de saneamento e deve ir à votação no Senado

O deputado Afonso Florence (Arquivo)

O deputado Afonso Florence (PT-BA), vice-líder da oposição, criticou duramente o Projeto de Lei 4162/19 que prevê a privatização de serviços de saneamento – entre eles, a água – e que deve ir à votação nesta quarta-feira (24) no Senado.

Leia também: Acionista da Coca-Cola, Jereissati pressiona para aprovar privatização da água

“Depois da derrota da MP 844 e da MP 868, a base de Temer e Bolsonaro, esse setor especulativo do mercado ataca com este PL o direito fundamental da população de ter acesso à água tratada e à coleta e tratamento de esgoto através de serviço público. Somos contra o PL 4162, que representa uma rapinagem no setor de saneamento”, criticou Florence.

De autoria do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que tem a família como sócio de uma das principais filiais da Coca-Cola no mundo, o projeto extingue os contratos com empresas públicas que prestam os serviços de água e esgoto e obriga Estados e Municípios a fazerem licitação para novas contratações com o setor privado.

Em entrevista à Agência Senado, o tucano afirmou que o texto trata da universalização do serviço de saneamento básico. “Nenhum governador é obrigado a privatizar nada, mas somar todos os recursos disponíveis, públicos e privados, para alcançar essa meta, que deveria ser a meta número um do país hoje”, afirmou Jereissati.

Apesar das críticas da oposição e das entidades que atuam no setor, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), anunciou que colocaria o projeto na pauta, mesmo sem ter nenhuma relação com o enfrentamento à COVID-19, prioridade do Congresso.

Segundo Alcolumbre, a inclusão do projeto foi um compromisso assumido por ele diante dos senadores há duas semanas. “Vai ser deliberado no voto. Quem quiser votar a favor do projeto, vai votar ‘sim’. Quem quiser votar contra, vai votar ‘não’”, explicou.

As entidades que atuam em defesa do saneamento estão mobilizadas para tentar barrar a medida no Senado. Segundo os movimentos em defesa da água, o PL é uma reedição das Medidas Provisórias 868 e 844, derrotadas no Congresso, e levará ao sucateamento de empresas estaduais e ao aumento de tarifas de água e esgoto.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum