Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
18 de julho de 2018, 08h56

Propina de Paulo Preto, operador do PSDB, pode estar em conta secreta nas Bahamas

São cerca de R$ 113 milhões de propinas que delatores da Odebrecht atribuem ao PSDB

(Foto:Antonio Augusto/Agência Câmara)

Investigadores da Polícia Federal acreditam que os cerca de R$ 113 milhões de propinas que delatores da Odebrecht atribuem ao PSDB podem estar em uma conta secreta nas Bahamas. São aguardadas informações do sistema bancário do país caribenho para confirmar a suspeita. O montante teria sido movimentado por Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da empresa estatal Dersa na gestão do tucano José Serra e apontado como operador do PSDB.

De acordo com as autoridades suíças, o suposto operador do PSDB abriu quatro contas no banco Bordier & Cie, em Genebra, logo após ser nomeado para a empresa estatal, em 2007, durante o governo de Serra. Os investigadores suspeitam que os milhões eram propinas pagas pela Odebrecht para conseguir facilidades nas obras do estado de São Paulo.

A investigação da Polícia Federal indica que a última movimentação do dinheiro foi em destino ao banco Deltec Trust Limited, em Nassau, Bahamas. A pequena ilha é tida como um ‘paraíso fiscal’, utilizado por magnatas para esconder dinheiro de origens ilícitas, ocultar patrimônio e evitar o pagamento de impostos.

Com informações do IG


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum