No rastro do crime ambiental nas praias do Nordeste
21 de maio de 2019, 09h19

Receita quer comprovação de saída e retorno de suposto empréstimo de Bolsonaro a Queiroz

Bolsonaro alegou que o cheque de R$ 24 mil depositado pelo ex-motorista na conta de sua esposa, Michele Bolsonaro, era a devolução de um empréstimo de R$ 40 mil

Foto: José Cruz / Agência Brasi

Será criada pela Receita Federal uma equipe especial para investigar as declarações fiscais do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), do seu ex-assessor e motorista Fabrício Queiroz e de mais 93 pessoas que tiveram seus sigilos bancário e fiscal quebrados por ordem da 27ª Vara Criminal do Rio.

Segundo uma fonte que acompanha o caso, serão investigados os repasses de dinheiro de Queiroz a Michelle Bolsonaro (foto), mulher do presidente Jair Bolsonaro. Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), uma das bases da investigação do Ministério Público do Rio, apontou repasse de R$ 24 mil de Queiroz para a mulher do presidente.

Em uma entrevista em 31 de dezembro passado, um dia antes de tomar posse, Bolsonaro disse que o dinheiro era parte do pagamento de empréstimos feitos por ele a Queiroz, que totalizariam R$ 40 mil.

Segundo um auditor, a Receita não exige um contrato formal de empréstimo, mas em casos similares o investigado é obrigado a comprovar a saída e o retorno do dinheiro. O auditor afirma que casos deste tipo são comuns na rotina do fisco. Com o repasse feito por Queiroz a Michelle, não teria porque ser diferente.

O grupo deverá fazer “aranhas” das movimentações atípicas para mapear a origem e o destino final das transações financeiras.

Os mapas vão apontar também os vínculos entre os personagens envolvidos em todas as transações para tentar compreender todo o caminho do dinheiro.

Com informações do Globo

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum