Relator vai pedir afastamento de Dallagnol da Lava Jato em agosto

Indicado pelo Senado, Luiz Fernando Bandeira de Mello usará como principal argumento a tentativa de criação da "Fundação Dallagnol" para receber R$ 2,5 bi da indenização da Petrobras nos EUA

Relator de um dos casos que Deltan Dallagnol responde no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Luiz Fernando Bandeira de Mello vai defender que o procurador se afaste da força-tarefa em julgamento que deve ocorrer em agosto.

Secretário-geral da Mesa Diretora do Senado e indicado do legislativo no CNMP, Bandeira de Mello usará como principal argumento a tentativa de criação de uma fundação por Dallagnol para receber R$ 2,5 bi que foram pagos pela Petrobras em processo nos EUA. O caso envolveu toda uma negociata do procurador diretamente com autoridades dos EUA, como revelou reportagem da Vaza Jato.

Para evitar polêmicas, o relator deve deixar de lado as palestras remuneradas do procurador e não deve usar as mensagens divulgadas pela Vaza Jato.

O caso teve início com uma representação de Kátia Abreu (PP-GO) pela abertura do chamado “procedimento de remoção por interesse público”, que pede que Dallagnol seja mudado de setor dentro do Ministério Público Federal.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR